Prefeitura Municipal de Chapada dos Guimarães

Você está aqui:

Terça, 19 Dezembro 2017 10:09

Escola de Chapada inicia viveiro de mudas de moringa

moringa 1

A maioria dos alunos abraçou a ideia e teve início o viveiro das sementes da moringa, considerada “árvore milagrosa”. A intenção é espalhar mudas por toda a cidade

A Escola Estadual Rafael de Siqueira de Chapada dos Guimarães, por meio da professora Luziana Fidêncio e Silva e com os alunos do 3º ano, está implantando o projeto de plantio da moringa oleífera, conhecida como “árvore milagrosa”, pois serve para combater a desnutrição no mundo.

A professora explica que tudo começou com a vinda do professor Djalma Mascarenhas, do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), no mês de outubro deste ano, com algumas sementes da planta moringa. Além da doação das sementes, o professor fez uma explanação do plantio e manejo da planta.

A maioria dos alunos abraçou a ideia e teve início o viveiro das sementes. A professora salienta que o projeto é recente e ainda está na fase de plantio de sementes, mas a intenção é espalhar mudas por toda a cidade.

Inicialmente, foram distribuídas três sementes para cada aluno, num total de 20 alunos, sendo que 20 sementes foram doadas para o Horto Florestal de Chapada.

Árvore milagrosa

Preocupados com as alterações climáticas, cientistas têm procurado alternativas alimentares que sejam resistentes a adversidades e ao mesmo tempo mega nutritivas. Esse é o caso da jaca e da moringa. Em nosso país, a moringa é mais comum no norte, mas mesmo assim poucos brasileiros conhecem a planta.

A planta traz uma série de benefícios, tanto para saúde e nutrição, quanto para economia e meio ambiente. Se cada família que habita os trópicos tivesse uma árvore de moringa plantada no quintal de casa, haveria menos fome e desnutrição no mundo.

A planta se adapta bem em regiões de difícil proliferação de vegetais, em locais muito quentes e muito secos. Além disso, o alimento supre necessidades básicas, fornece energia e mantém os corpos nutridos. Na África e nas Filipinas, muitas famílias plantam uma árvore de moringa em seus quintais para garantir uso para consumo próprio. Todas as partes da planta são utilizáveis. Folhas, vagens verdes, flores e sementes têm rico valor alimentar, e todas as partes da planta, incluindo raízes, têm uso medicinal.

O que mais surpreende os pesquisadores é a riqueza da moringa oleífera ou acácia-branca em relação à quantidade de nutrientes. Ela não só possui uma grande variedade de antioxidantes, proteínas, vitaminas e sais minerais, mas também os possui em alta concentração.

A planta possui sete vezes mais vitamina C que a laranja, quatro vezes mais vitamina A que a cenoura, duas vezes mais proteína do que o iogurte, quatro vezes mais cálcio que o leite de vaca, três vezes mais ferro que o espinafre e três vezes mais potássio que a banana. Além disso, o vegetal possui todos os aminoácidos essenciais que nosso corpo não produz. Por esse motivo, a moringa é considerada a “árvore milagrosa”.

Prefeitura de Chapada dos Guimarães