Prefeitura Municipal de Chapada dos Guimarães

Você está aqui:

Notícias em Geral

Notícias em Geral

Sexta, 11 Janeiro 2019 16:30

Mutirão no Distrito de Água Fria

Publicado por:

WhatsApp Image 2019 01 11 at 14.57.42O distrito de Água Fria acordou movimentado com o mutirão solicitado pela vereadora Cidu e apoiado pelos vereadores Joair Siqueira, Dudu Luciano, Michele do Banco e Aline Muniz e prontamente atendido pela Prefeitura de Chapada dos Guimarães. Limpeza urbana, manutenção da iluminação pública, visita da Vigilância Sanitária de casa em casa para conscientizar a população do combate a dengue e outras doenças e vacinação contra raiva dos cães e gatos. Foram definidos dois dias para melhor atender a demanda local. A ação se iniciou ontem , 10.01, e continuará nesta sexta-feira, 11/01/2019.

Veja as fotos do dia

big 15459202487485a8bd3bcd5795d0d5383fa7e4eee9A Prefeitura de Chapada dos Guimarães realizará no próximo domingo, 06.01, um processo seletivo de nível médio e superior para preenchimento de 85 vagas na área educacional, haverá também formação de cadastro reserva. Os salários vão de R$ 954,00 até R$ 2.932,73.

São 217 inscritos concorrendo aos cargos de professor e auxiliar de desenvolvimento infantil (ADI) para zona urbana e rural e nutricionista, somente urbana. As provas serão divididas em duas escolas municipais: no colégio Professora Abinel Freitas Pereira, farão o exame quem pleiteia vagas a professor e nutricionista. Já os candidatos a ADI, realizarão o teste na escola Monteiro Lobato.

Os portões serão abertos a partir das 07h30 e fechados ás 08h. Os candidatos terão até ás 11h para terminarem o exame. Desejamos boa prova a todos.

WhatsApp Image 2018 12 26 at 17.06.33 1 1Após levantamento de geólogos, Prefeitura de Chapada dos Guimarães envia pedras para procedimento no buraco do bairro São Sebastião. Estudos realizados pelos geólogos Fernando Ximenes, Prudêncio Castro e Elder Madruga, acompanhados do Chefe de Departamento de Proteção e Defesa Civil Municipal de Chapada dos Guimarães, Róbson Barbosa, apontaram o fenômeno natural piping como a causa do surgimento do buracão no bairro São Sebastião.
Além do buraco que já estava aproximadamente com quatro metros de profundidade e doze metros de extensão, o levantamento realizado pela equipe no local, levou em consideração toda a área em torno da região afetada, até às margens do córrego Olho D´Agua. Ficou claro no estudo que o fenômeno não se repetiu nos demais terrenos residências, porém, pode ser observado na área de preservação permanente, próximo ao córrego, onde não pode existir ocupação.
A prefeitura de Chapada dos Guimarães enviou cinco caminhões com pedras firmes e resistentes, com diâmetro de 10 a 15 centímetros, firmes e fortes, para serem colocadas dentro do buraco. Está ação é importante para diminuir a velocidade do processo erosivo causado pelo fenômeno natural piping. Mais dois caminhões serão enviados no início de Janeiro para o reforço do trabalho realizado. Todo o processo de acomodação de solo continuará sendo monitorado.

Piping - É a passagem de água dentro de um solo com erosão subterrânia, formando canais e aumento seu comprimento e diâmetro.

WhatsApp Image 2018 12 20 at 14.27.29A Prefeitura de Chapada dos Guimarães em parceria com a Polícia Militar de Mato Grosso, formaram no Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD), mais de 190 crianças da rede municipal escolar da cidade. O curso que teve início em Março deste ano atendeu aproximadamente mil crianças entre o 1º e 5º ano das escolas Professora Abinel Freitas Pereira, Profª. Themozina de Siqueira e Profª. Maria Luiza de Araújo Gomes.

Para um policial militar ser um instrutor da PROERD, ele precisa ser voluntário a fazer um curso de 120 horas realizado pela Coordenadoria da Polícia Militar de Minas Gerais (BH), e passar pelos exames psicológico, social e pedagógico. Nas salas de aulas, este policial instrutor vai ensinar às crianças a terem capacidades para conseguir tomar as melhores decisões durante sua vida, se afastando das drogas ou de situações violentas, levando uma vida mais saudável e segura.

Os soldados Tiago Santos Simão, Lucas Scaderlai Aquino e Gabriel Zancheta Ramosgh, são os policias instrutores que a cidade de Chapada dos Guimarães possui. Para eles, o curso da PROERD vai muito além das salas de aulas e trazem reflexos positivos para as crianças, os pais e também a PM. “No primeiro contato as crianças ficaram um pouco retraídas, receosas. Muito em função da imagem de opressora que se criam da polícia, ou pelo pai que da bronca dizendo que vai chamar a polícia para a criança se comportar ou por possivelmente terem algum familiar infrator. Nesse primeiro ano de programa já conseguimos quebrar isso e hoje somos vistos como um amigo da escola, da comunidade. Tenho exemplo de pais que agora veem até a gente pedir conselho para ajudar na criação dos seus filhos.”. Relata o soldado Zancheta.

O Soldado Aquino acredita que o curso muda também como os policiais veem as crianças e adolescente em áreas de risco, “Passamos a entender que o trabalho que estamos realizando serve como prevenção para que nossos futuros adolescentes não se percam. Enxergamos eles de forma mais humanizada e a partir daí existe um respeito deles com a gente e de nós para eles. O tratamento que dou em casa para minha filha, uso como exemplo para tratar as crianças do projeto e da comunidade. Sempre digo, no PROERD, ás vezes aprendemos mais com as crianças do que ensinamos. É um trabalho gratificante”.

O projeto que estava inativo desde 2014, foi retomado este ano pela atual gestão da Prefeitura de Chapada dos Guimarães por entender que com as escolas e a Polícia Militar ajudando os pais na educação e orientação de seus filhos, podemos transformar vidas e dar as crianças e a cidade um futuro melhor.

Zancheta é um grande exemplo de como este curso pode transformar. Quando criança foi aluno da PROERD na fundação Bradesco e o curso foi um divisor de águas para ele. “Mudou minha vida. Fazer o curso me trouxe novas perspectivas que eu não tinha na época. A partir dali decidi ser policial.”. Todos os formandos recebem um certificado de 15 horas aulas.

nota de esclarecimento 696x464Sem as prestações de contas de 2015 e 2016 a atual gestão não conseguiu cumprir o prazo, mas a prestação de contas anual de 2017 já foi encaminhada ao TCE

A prefeitura de Chapada dos Guimarães encaminhou defesa ao Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, que emitiu parecer negativo relativo à prestação de contas anual do exercício de 2017 e determinou a tomada de contas pela ausência de informações. A prefeitura informa que as remessas do APLIC do exercício de 2017 foram encaminhadas ao Tribunal de Contas em 17/10/2017 e corrigidas em 05/12/2017, porém, o Relatório Técnico, que embasou o parecer do Ministério Público de Contas e a decisão do Tribunal de Contas, foi elaborado em 05/10/2017, ou seja, antes do envio da prestação de contas completa.

O Relator das Contas notificou a Prefeita Municipal para que apresentasse, no prazo de cinco dias, alegações finais no processo, cujo prazo terminou em 17/12/2018. Nesta data, através do protocolo nº 368830/2018, a Prefeita Municipal apresentou sua defesa, informando que a prestação de contas já estava no sistema APLIC, porém, esse documento não foi juntado ao processo, ou seja, a finalização da remessa das cargas do APLIC não chegou ao conhecimento do Conselheiro Relator.

Segundo a defesa apresentada ao TCE, o atraso na remessa da prestação de contas relativa ao exercício de 2017 é decorrente do efeito “bola de neve” do atraso nas remessas das prestações de contas dos exercícios de 2015 e 2016, que só vieram a ser corrigidas na atual gestão.

No exercício de 2016 não foi lançada nenhuma informação no sistema APLIC, o qual só começou a ser alimentado em janeiro de 2017. Em razão da ausência de acesso as informações e ao sistema Sigesp (SIGA), em abril de 2017 foi protocolado o ofício nº 22/2017-GAB-SEFIN, explicando as dificuldades que a atual gestão estava tendo para prestar contas do exercício de 2017 sem a prestação de contas dos anos anteriores (2015/2016).

           O fechamento das contas de 2016 só foi possível após o envio da carga do APLIC de dezembro, ocorrido em 29 de junho de 2017, porém, mesmo que lançada no sistema, não foi encaminhado de imediato o balanço físico, devidamente assinado pelo Prefeito e o responsável técnico, ou seja, LisuKobertain e Vanildes de Almeida Silva.

           Por essa razão, foi solicitado ao Tribunal de Contas do Estado a disponibilização do banco de dados do SIGESP para que houvesse a conversão para o sistema utilizado pela Prefeitura e, consequentemente, o APLIC pudesse ser alimentado. O banco de dados foi disponibilizado no dia 13 de novembro de 2017. Segundo a nota oficial distribuída pela prefeitura, de posse do banco de dados, foi realizada a conversão, porém, não foi possível conferir as informações com o balanço físico, tendo sido realizado a conferência dos saldos patrimoniais com os dados obtidos ao longo do ano, quando constataram, inclusive, algumas divergências. Esses fatos levaram ao atraso no envio das cargas do APLIC do exercício de 2017, as quais já se encontram integralmente inseridas no sistema.

Página 1 de 66

Prefeitura de Chapada dos Guimarães