Prefeitura Municipal de Chapada dos Guimarães

Galeria de Fotos

Quinta, 11 Janeiro 2018 16:53

NOVA ETA DE CHAPADA DOS GUIMARÃES SERÁ INAUGURADA NO PRÓXIMO DIA 20

predio saae comunicado setembro 2017A inauguração da obra será no próximo dia 20, às 9 hs, na sede do SAAE.

O governo do Estado de Mato Grosso e a Prefeitura de Chapada dos Guimarães estão convidando a população para participar da inauguração da nova Estação de Tratamento de Chapada dos Guimarães, no próximo dia 20 de janeiro, às 9 hs, na sede do SAAE - Sistema Autônomo de Águas e Esgotos. A obra é um marco histórico para a cidade, que sofre com a falta d`água desde sua fundação.

O Sistema de Abastecimento de Água do município de Chapada dos Guimarães vai ter ampliada a capacidade de fornecimento de água de 50 litros por segundo atuais, para 100 litros por segundo. Se considerado os meses de estiagem, quando a vazão dos córregos é menor, o processamento de água vai saltar de 30 litros por segundo para até 100 litros por segundo, colocando fim ao déficit de mais de 40% existente hoje e triplicando a capacidade atual.

A universalização da água envolve um investimento total de R$ 17 milhões, proveniente de emenda parlamentar de R$ 10 milhões da atual prefeita do município, Thelma de Oliveira, e R$ 7 milhões de contrapartida do Governo do Estado, via Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT), Fundação Nacional de Saúde (Funasa). A construção ficou à cargo da construtora Nhambiquaras. Thelma de Oliveira foi quem apresentou a emenda ao Orçamento Geral da União (OGU) para ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Chapada, no período em que era deputada federal, em 2010.

Entre as estruturas executadas estão a Barragem de Captação Rio Peba, localizada a 11,5 km do Centro de Chapada dos Guimarães; a Estação Intermediária (booster), a 7,5 km da cidade; e ainda a expansão da Estação de Tratamento de Água (ETA), instalada dentro do complexo do Sistema Autônomo de Água e Esgoto de Chapada, na área urbana do município.

O sistema de fornecimento do produto adotado é o tradicional composto pelas etapas de chegada da água, com a regulagem do ph do líquido, passagem pelo floculador (tratamento), decantador e filtros, que fazem o processo de cloração do líquido. Na segunda fase, a água é enviada aos reservatórios e posteriormente para rede de distribuição.

Estrutura antiga

Antes da expansão da rede, a Chapada tinha capacidade para reservar 4 milhões de litros de água, sendo dois milhões armazenados dentro da ETA e outros dois no reservatório Bom Clima, também pertencente à prefeitura. Essa água distribuída era captada em três fontes. Entre elas, os córregos Buracão (entrada da Chapada), Quineira (centro da cidade) e o Monjolo (ao lado do bairro Sol Nascente).

Atualmente, a capacidade de fornecimento de água na cidade é de 50 litros por segundo (180 mil litros por hora). Porém, na época da seca o processamento máximo da Estação de Tratamento cai, baixando para 30 litros por segundo. Com a construção da nova central, que entra em operação este mês, o córrego Cachoeira Rica passará a ser um dos principais fornecedores de água potável da localidade, bem como seu afluente o córrego Vassoral. A partir do fortalecimento do sistema, o volume de água tratada sairá dos 30 litros por segundo na seca, podendo atingir até 100 litros por segundo, triplicando a capacidade de distribuição.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Secid

Prefeitura de Chapada dos Guimarães